Nossa Missão

Apoiar e confortar outros pais e familiares que tenham perdido um filho/filha, tendo em vista que lidar com a morte de um ser querido é algo difícil de superar sem apoio nas áreas emocional, psicológica e espiritual.

A nossa missão principal é apoiar outros pais e familiares que perderam filhos, mas também estamos abertos a prestar semelhante apoio a outras pessoas que perderam entes queridos. Afinal, é a solidariedade que deve nos mover. É através dela que nos colocamos em um estado de prontidão para ajudar o outro.

O apoio prestado pelo grupo não esgota a necessidade de apoio prestado por profissionais, tais como médico psiquiatra, psicólogo, assistente social, religioso (padres, pastores, dentre outros).

Este post tem 13 comentários

  1. Minhas queridas e queridos irmãs e irmãos, hoje celebramos a Ressurreição de Cristo, aquele que deu a sua própria vida pela nossa salvação. Que Jesus Cristo vivo e ressuscitado ressuscite a alegria, a paz e o amor em nosso coração; que possamos superar a dor e a tristeza que invadem a nossa alma ao lembrarmos de nosso ser querido que já não está mais conosco, sabendo que está tranquilo(a) em um “cantinho” a ele(a) reservado pelo Senhor Misericordioso, Onipotente e Glorioso. Amém! Aleluia!

  2. Maria de Fátima N. da Silva, sinto muito pelo seu filho!
    Os dias vão passar, e a dor talvez amenize, mas a saudade vai aumentar! Perdi minha filha REBEKA, com 22 anos, (teve Linfoma) em 10.06.2013. Tem que se apegar a Deus, as orações dão força para continuar!
    Fique bem pra ele ficar bem! Até mais, fique em paz.

  3. Fátima, essa dor que você está sentindo é imensurável e intolerante, peço que entregue diariamente o seu coração e sofrimento a Jesus, nosso Pai misericordioso, e, aos poucos, você vai começar a sentir paz. Que o poder abrasador do Espírito Santo penetre no seu coração e na área mais profunda da sua alma dando-lhe conforto e Fortaleza.

  4. Fátima, essa dor que você está sentindo é sem limite, é imensurável, peço que diariamente entregue sua dor e seu sofrimento a Jesus, nosso Pai misericordioso, e aos poucos você vai começar sentir paz no seu curacao. Que o poder do Espírito Santo, o Consolador, penetre na sua alma e no seu coração dando-lhe conforto e Fortaleza.

  5. No dia 22 de Abril de 2014, perdi o meu filho caçula de 21 anos vítima de bala, estou desesperada pois a dor é muito grande, às vezes acho que não vou superar. O nome dele é Pedro Felipe com ele foi-se uma parte de mim, peço ajuda para seguir em frente. Por favor me ajude estou desesperada completamente sem chão. Peço ajuda para suportar essa ausência que está me matando dia após dia.

  6. Perdi um filho no dia 22 de abril de 2014,vítima de bala com apenas 21 anos estou desesperada pois com se foi uma grande parte de mim, ele era o caçula, era um jovem cheio de planos para o futuro. Peço ajuda pois está sendo difícil viver sem o pedro Felipe

  7. Maria Hilda, parabens pelo website. Deve ser confortante saber que apesar da sua dor, voce encontrou forcas para aliviar a dor dos outros. Que Deus lhe abencoe sempre. Um abraco com muito carinho,
    Lourdinha

  8. Idalberto, muito obrigada pela sua mensagem de conforto. Mesmo sendo incomparável com a perda de um filho, a perda de qualquer ente querido, ou até mesmo de uma pessoa muito amiga, é muito dolorosa e de difícil aceitação. Deus lhe abençoe.

  9. Nunca perdi um filho, mas perdi alguém que foi e sempre será muito especial pra mim ! Que Deus conforte o coração de todos que perderam alguém !

  10. Minha Querida Doredilce Silva Alves,

    Sinto muito em saber que você está passando também pela perda de um filho, dor essa imensurável e incomparável. Há 15 anos, perdi uma filha com 19 anos de idade, na mesma circunstância de atropelamento, não chegou a ser socorrida com vida. Além da pancada, o carro passou por cima do corpo dela. Nunca vamos esquecê-los, a saudade vai sempre nos acompanhar. O que tem me ajudado, desde quando aconteceu, é a fé em Deus, a dedicação à oração e apoio a outros pais que estão passando pela mesma dor. Queremos estar juntas e compartilhar a dor para torná-la mais leve. Tantos se encontram na mesma situação e precisamos ajudá-los a abrir o coração para que o bálsamo da palavra de Deus alivie a nossa dor.

    Sobre o local para as reuniões, lembramos que sempre há a possibilidade de reuniões em igrejas, templos ou outras instituições de assistência que possam ceder espaço para pessoas, mesmo de diferentes credos, mas unidas na mesma dor, ou até mesmo nas casas dos interessados, na forma de rodízio, de forma que todos contribuam e participem. Foi assim que começamos e ainda fazemos de vez em quando.

    Coloco a nossa página http://www.assocppf.com à disposição para você e as outras mães postarem mensagens, fotos e usarem o facebook e mantermos assim uma comunicação mais próxima. A união faz a força e juntas ajudaremos muito mais umas as outras, bem como a outros pais que estão na mesma situação, o que é muito confortante, pois durante as reuniões sentimos unidas na dor de uma mesma dimensão. Fiquem a vontade para usar a nossa página, pois foi preparada para os pais e mães que perderam filhos, não importa onde estejam localizados no Brasil ou no exterior. Caso queira colocar a foto do seu filho na página (Galeria de A a Z – Galeria da Saudade-), é só me enviar a foto por e-mail. Também pode colocá-la no facebook da página, como queira.

    Trabalhar sempre ajuda a manter a mente ocupada e com artesanato, com certeza será uma terapia muito boa. A minha sugestão é de que primeiro, organizem-se e mais adiante partam para abrir uma ONG. Tudo é um processo, mas com o esforço e a graça de Deus tudo é possível.
    Que o Espírito Santo de Deus esteja sempre com você para lhe confortar, consolar e dar paz.
    Um grande abraço carinhoso de paz. Maria Hilda

  11. Fátima,
    A dor é muito grande, entendo perfeitamente o seu sofrimento e espero podermos contribuir com a sua superação. A saudade e as lembranças do André Luís (um jovem inteligente, bonito e cheio de alegria), são imortais e vão lhe acompanhar por toda a vida, mas o amor misericordioso de Deus vai amenizar a sua dor e lhe trazer paz. Um abraço carinhoso. Maria Hilda

  12. Perdi meu filho de 21 anos, estava no sétimo período de Psicologia, sofreu um acidente foi atropelado, passou por um processo cirúrgico mas acabou falecendo com morte cerebral. Faz 5 anos 2 meses 15 dias, não esqueço um só dia. A saudade é grande.
    Bem meu objetivo é pedir orientação, Pois tenho planos de fundar uma ong de apoio aos pais que passam pelo mesmo dilema, ter um espaço para compartilhar nossa dor, saudade e experiências, temos um grupo de pessoas interessada em ajudar, assim como temos já algumas mães que estamos mantendo contato e também querem fazer parte.
    O mais difícil é a parte financeira, pois teremos que encontrar um local para as nossas reuniões e também como trabalho com artesanatos de vários tipos queremos fazer do artesanato terapia.
    Por gentileza nos ajude.
    Fico grata.
    Meu email esta ai e também estou passando meus contatos 27 – 33189055 e celular
    27 8185.2837, moro em Vitória – Es.
    Obrigada.

  13. Acabei de perder meu filho André Luis e me senti mais confortada quando fui contactada pela coordenadora desta Associação porque ví, que assim como eu, outros país sofrem também a partida de seus filhos. É muito duro perder um filho, a tristeza toma conta do nosso futuro e de certa forma, perdemos as esperanças de dias melhores. Por isso, achei importante essa Associação, porque junto com outras pessoas, podemos encontrar forças para superar….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu