Quaresma

Neste tempo da quaresma, devemos aproveitar para orar e meditar sobre o sofrimento que Jesus passou  por todos nós,  pela traição, pela humilhação, pelas pancadas e bofetadas, pelo padecimento de morte na cruz, tudo sofreu com humildade, e aceitou sem reclamar e sem nada questionar, tudo isso pela nossa salvação.

imgquaresmaPai, quão diferentes e frágeis somos nós! Qualquer má notícia, medo, angústia…, pode nos abalar. Quando acontece uma tribulação em nossa vida, tais como a perda de um ente querido – um filho, uma filha, a mãe, o pai, o marido, a esposa, etc. – a dor parece ser insuportável, especialmente  quando essa perda acontece de uma maneira trágica, inesperada e inexplicável.

A mente atribulada busca mil explicações e começa a questionar:  Por que ele?  Por que ela?  Por que tão jovem? O que eu fiz para merecer isto? O que eu poderia ter feito para evitar? Onde estava Deus? E muitos outros questionamentos vêm à nossa mente.

É justamente neste momento de amargura, de dor e de tristeza na alma, que corremos o risco de perder ou enfraquecer a nossa fé, de não sentir vontade de seguir vivendo, dando abertura para que a tristeza, a angústia e até mesmo a depressão invadam a nossa alma. Devemos lembrar e meditar sobre a paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, por tudo que Êle passou por nós.  Deus nos deu a vida, mas não prometeu que seríamos livres de sofrimentos e amarguras durante a nossa existência aqui na terra. Êle disse: “Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (Jo. 16:33).

É tempo de meditar sobre o que deve ser mudado em nossa vida (críticas, julgamentos, desprezo aos necessitados, falta de amor para com o próximo, reclamações, ciúmes, egoismo, entre muitos outros hábitos ruins),  praticar a caridade, apoiar aos necessitados, dar a mão ao irmão ou à irmã que estiver passando por situação difícil ou semelhante a nossa, colocar a nossa dor, o nosso sofrimento e os nossos problemas na cruz e nas mãos de Jesus, pois a sua misericórdia é eterna, Êle nunca vai nos abandonar.  Santo Afonso Maria de Ligório dizia:  “A meditação da Paixão de Cristo nos enche de consolação nas angústias, nas tribulações, nas enfermidades e na hora da nossa morte”.

FELIZ QUARESMA!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu